• obesidadebrasil

Gordofobia: ações judiciais movidas por vítimas crescem mais de 500%

Primeiro Impacto|29/04/2022 às 10:21


Ataques gordofóbicos no mercado de trabalho cresceram exponencialmente nos últimos três anos.


Um preconceito cruel que atinge milhares de pessoas no Brasil. A gordofobia e a falta de respeito com pessoas que sofrem de obesidade viu um aumento impressionante de 500% no número de ações judiciais movidas por vítimas dessa discriminação nos últimos três anos.

No último dia 29 de abril de 2022 a psicóloga Andrea Levy, presidente da ONG Obesidade Brasil, deu entrevista no SBT News para falar sobre gordofobia. Ela enfatizou a importância das pessoas compreenderem que obesidade é uma doença crônica. Além disso, ela falou sobre o impacto na vida social e econômica das pessoas com obesidade, que sofrem com a gordofobia, tais como: isolamento, menos empregos e menores salários.



Nessa entrevista William Silva que foi uma dessas vítimas. Disse que a falta de respeito partiu de quem deveria zelar pelo bom ambiente de trabalho: uma coordenadora da empresa, que fica em Salvador (BA), deu início às ofensas após o desempenho do rapaz ser mal avaliado por um cliente.

Segundo William, que tinha 23 anos e 146 quilos na época, a mulher começou a ofendê-lo, chamando-o de "gordo fedorento" e "filhote de elefante". "Eu tentei ainda procurar uma ajuda na empresa, coordenadores, e ela sempre negava e disse que ia me dar justa causa", relatou.

O rapaz passou a sofrer física e psicologicamente com a violência diária, com a coordenadora dando os apelidos e colegas dando risadas. Entre as ofensas, o choro durante o trabalho. No dia a dia, inúmeros remédios para emagrecer. Quatro meses depois, William pediu demissão.

Com a ajuda de familiares e amigos, deu início ao processo contra a empresa. No fim de 2021, a Justiça deu ganho de causa ao ex-funcionário. A vítima recebeu R$ 3 mil de indenização por danos morais. O que ele mais esperava, porém, não aconteceu: a autora das ofensas continua trabalhando normalmente.

Nos últimos três anos as ações registradas por gordofobia saltaram de 27 em 2019 para 167 no ano passado, representando um crescimento de 518%. A obesidade, uma doença, não pode ser apontada como defeito e, assim como o racismo e outros tipos de preconceito, a gordofobia é estrutural, naturalizada como uma "brincadeira".

Se quiser saber mais assista a reportagem completa no link abaixo.


https://www.sbtnews.com.br/noticia/primeiro-impacto/206520-gordofobia-acoes-judiciais-movidas-por-vitimas-crescem-mais-de-500