• Dra. Andrea Pereira

Deficiência Nutricional após a Cirurgia Bariátrica


A cirurgia bariátrica é o melhor tratamento para a obesidade grave. Porém ela não cura a obesidade que é uma doença crônica, ela controla, faz perder peso, principalmente nos 2 primeiros anos, que chamo de “lua de mel da bariátrica” porque nesse período só temos coisas boas acontecendo, como o emagrecimento. Contudo, após 2 anos, quando a maioria das reservas de nutrientes acaba e se você tiver sem acompanhamento e reposição adequados começam os sinais de deficiência. É quando o ganho de peso também recomeça, muitas vezes.


A deficiência de nutrientes é um dos efeitos colaterais da cirurgia bariátrica, cuja ocorrência e intensidade depende do tipo de cirurgia realizada, por exemplo no Sleeve quase não temos deficiências, já no Bypass Gástrico e no Duodenal Switch temos mais.


Muitas vezes o paciente não é avisado sobre as deficiências nutricionais, ficando perdido quando os sintomas aparecem. Esses sintomas podem ser muito inespecíficos gerando muita confusão e tratamentos errados.


Infelizmente, a maioria dos profissionais de saúde não está muito familiarizado com os sintomas das deficiências nutricionais, além disso, muitas vezes, há mais de um nutriente deficiente, fazendo com que os sintomas se sobreponham. Isso atrasa e/ou induz ao erro do diagnóstico e tratamento.


Por exemplo, uma vez discuti o caso de uma paciente que ficou paraplégica por uma deficiência de cobre, isso ocorreu porque nenhum dos profissionais pensou nessa hipótese, por esse motivo a paciente foi submetida a vários tratamentos e exames desnecessários, melhorando apenas após a suplementação de cobre. Pacientes com importante redução da visão ou coma por deficiência de tiamina, onde o atraso no diagnóstico ocasionou uma maior gravidade. Outro paciente ficou vários meses com muita fraqueza e formigamento nas pernas, subindo escadas sentada, fez vários tratamentos sem resultado, no final eram uma deficiência de vitamina B12, melhorando completamente com a suplementação.


Cirurgias do tipo Bypass Gástrico, muito realizadas no Brasil, reduzem principalmente a absorção de ferro, vitamina B12, cálcio e vitamina D. Enquanto as cirurgias que excluem partes do intestino, como Scopinaro e Duodenal Switch com uma área maior de disabsorção,impactam também na deficiência de proteína, vitaminas e zinco, entre outras.


A anemia, que é mais comum em mulheres que menstruam, é o quadro clínico mais comum no pós-operatório, sendo o ferro o nutriente mais usualmente envolvido. Porém deficiências de vitamina B12, o folato, as proteínas, o cobre, o selênio e o zinco também podem ocorrer no pós-operatório do trato gastrointestinal.


Posteriormente, falaremos de cada uma delas com mais detalhes. Após a cirurgia bariátrica é importante dosar esses nutrientes anualmente. Converse com seu médico.


Artigo desenvolvido por: Dra. Andrea Pereira